Contra-Ataque com Roni Molinari

11/02/2018 07:00:00
Não à modernidade! Sim ao retrocesso!

O Campeonato Brasileiro não terá árbitro de vídeo na temporada de 2018. Em reunião do conselho arbitral ocorrida na tarde desta segunda-feira (05), no Rio de Janeiro, os clubes da elite do futebol nacional reprovaram o uso do sistema na competição mais importante do calendário no país. A Copa do Brasil não entrou em votação e terá o recurso do árbitro de vídeo.

Clubes que votaram contra o recurso: Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará.


Sete clubes se mostraram favoráveis à tecnologia: Bahia, Botafogo, Chapecoense, Flamengo, Grêmio, Internacional e Palmeiras. O São Paulo não votou, já que o representante tricolor deixou a reunião antes da votação.

Acho isso um retrocesso para o futebol. Tivemos o recurso já usado em competições da FIFA e nós, continuamos no tempo das cavernas, com aquele futebol pragmático e sem aceitar novas sugestões. O recurso de vídeo mostrará um futebol mais justo, até por que, o árbitro e seus assistentes não conseguem ver cada detalhe de todo o campo o tempo todo, já com o recurso do vídeo, isso seria possível.

 

Acredito que, em tempos de modernidade em todas as áreas, uma das que movimenta mais dinheiro no mundo, poderia se propor a este avanço. Não seria malefício para ninguém ter um árbitro no vídeo monitorando algum lance polêmico. Vale frisar: LANCE POLÊMICO. O uso do árbitro de vídeo teria este intuito, de auxiliar para ver se estava ou não impedido, se uma falta aconteceu dentro ou fora da área, enfim, auxiliasse para um melhor espetáculo.

A Copa do Brasil será o “termômetro” de como este novo recurso poderá ser – ou não – importante para uma partida de futebol. Eu, sinceramente, espero que seja um sucesso, pois assim, quem sabe, possamos rever este recurso para o ano de 2019, essa é a minha torcida.

Imagens