Sobe o preço do gás de cozinha nas distribuidoras

05/04/2021 15:16:00
A mudança de 5% vale tanto para indústrias quanto para uso doméstico

O aumento de 5% no valor do gás de cozinha foi confirmado pela Petrobras na sexta-feira (2). O valor passará a ser de R$ 3,21 por quilo, com um aumento médio de R$ 0,15 por quilo, valendo tanto para o uso em indústrias quanto para o uso doméstico.

 

Em nota, a companhia divulgou que "os preços praticados pela Petrobras têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo".

Esse é 4º reajuste realizado pela petrolífera desde o início do ano. O último reajuste havia acontecido em março, quando o aumento foi de 5,2% nas refinarias.

Os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. "Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para envase pelas distribuidoras, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores", explica a Petrobras.


Efeitos da pandemia

A pandemia da Covid-19 tem aumentado o consumo do gás de cozinha pelos brasileiros. Em 2020, a alta foi de 5% no consumo do botijão de 13 Kg em relação ao ano anterior. Já o consumo de GLP industrial teve queda de 2,3%.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) projeta alta de 1,7% ao ano para a demanda de GLP até 2030, substituindo o uso de lenha e carvão nas áreas rurais, enquanto nos centros urbanos o GLP perde espaço para o gás natural encanado. Em uma década (2021 -2020), o consumo de GLP subiu 8,8%, de acordo com dados da ANP.

Segundo o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), o Brasil possui 19 distribuidoras de GLP, sendo que quatro empresas detém 80% do mercado: Ultragaz (23%); Liquigás (21%); Supergasbras (20%) e Nacional Gás (18%).


Fonte: Jornal Metas

Imagens


  • Autor: Foto: Sindipetro