Criança de 9 anos morre na véspera do Ano Novo por complicações da Covid-19 em Blumenau

08/01/2021 09:13:00
Morte de menino ocorreu 6 meses depois de ele descobrir que tinha leucemia. Familiares e amigos lamentaram nas redes sociais falecimentos precoce do garoto.

Mais uma morte de criança por complicações da Covid-19 foi registrada em Santa Catarina. O estudante Davi Novaes Stehl, de 9 anos, morreu em 31 de dezembro em Blumenau, no Vale do Itajaí. O garoto não resistiu às complicações causadas pela doença. Seis meses antes da morte, o menino descobriu que tinha leucemia.

 

A família não sabe como o menino contraiu a doença. Já debilitado em função do câncer no sangue, Davi apresentou pneumonia e foi diagnosticado com o novo coronavírus. O garoto é a oitava criança de até 9 anos que morreu de complicações da Covid-19.


Curioso e independente


Davi era natural da cidade de Mirim Doce, no Vale, que tem a agricultura como motor econômico. Por lá, o garoto era independente. Sozinho, fazia tarefas de adulto. Ia ao supermercado, cortava o cabelo no barbeiro local e enchia os pneus da bicicleta no posto de gasolina. O menino com sede de aventura era conhecido na cidade.


"Não tinha como não se apaixonar", descreve a mãe, Edilaine Novaes.


Além dos brinquedos convencionais, o menino de 9 anos era dono de um facão e um serrote. Com os itens, construía suas próprias ferramentas.


Descoberta da doença


Davi era o primeiro filho de Edilaine Novaes. Segundo a mãe, o pequeno Davi adoeceu muito rápido. No fim de junho, lembra Edilaine, ele teve dor de cabeça e vômito, algo que num primeiro momento foi tratado com problema estomacal. Sem que os sintomas passassem, foi feito um exame que descobriu o câncer no sangue.


O tratamento de Davi começou nos primeiros dias de julho do ano passado em Blumenau. A mudança de endereço não teve grandes preparativos. Edilaine partiu para o município apenas com uma muda de roupa. Aos poucos a família foi se adaptando à nova cidade.


Além de Davi, apenas a avó materna e o avô paterno foram infectados com o novo coronavírus. O menino teve uma bacteremia, que é a presença de bactérias na corrente sanguínea, dias depois de uma sessão de quimioterapia. Já debilitado, apresentou pneumonia e foi diagnosticado com Covid-19.


Mensagens de carinho e apoio


Durante os meses de internações no hospital, Edilaine passou a compartilhar as atualizações sobre o estado de saúde de Davi nas redes sociais. A partir daí, uma corrente de solidariedade se formou e a família passou a receber todos os dias mensagens de carinho e apoio.


Após a partida dele, as mensagens nas redes sociais não cessaram. Uma enfermeira que acompanhou o menino durante a internação lembrou das brincadeiras e da força dele.


"Meu menino, tu me ensinaste tanto, como tu me fizeste sorrir todos os dias que pude viver contigo, como tu me fizeste mais forte, como tu me fizeste criança novamente! Um dia vais me ganhar no jogo de varetas e me ensinar a fazer origamis! Um dia a gente se vê novamente, nunca será um adeus, será sempre um até logo! Seja luz meu pequeno, tua luz aqui nunca se apagará!", escreveu a profissional.


Santa Catarina tem 13.789 casos confirmados de crianças até 9 anos com Covid-19


A morte de Davi se soma às outras sete de crianças de até 9 anos vítimas da Covid-19 em Santa Catarina. Até esta quarta-feira (6), o Estado registrou 5.482 mortes e 506.897 casos de coronavírus desde o início da pandemia.


Em Mirim Doce, além de Davi, a doença vitimou um homem de 42 anos em julho do ano passado. São 101 infectados entre os 2 mil habitantes.

Fonte: G1 SANTA CATARINA

Imagens


  • Autor: Foto: Arquivo Pessoal