Empresário é preso por agredir influenciadora digital em Florianópolis

06/01/2021 08:46:00
Em vídeos publicados nas redes sociais, Kedma Oliveira relatou ter sido agredida pelo filho do então companheiro. A Justiça aceitou o pedido de medida protetiva contra o agressor.

Um empresário foi preso por agressão contra a influenciadora digital Kedma Oliveira em Florianópolis, na noite de domingo (3). A mulher divulgou vídeos em redes sociais para mostrar hematomas e pedir ajuda. O homem, que é filho do então companheiro de Kedma, pagou fiança e foi liberado. Em redes sociais, José Derli Júnior, de 30 anos, disse que "todas histórias possuem dois lados". Ele também publicou uma nota assinada pelo advogado (leia mais abaixo).

 

Nesta segunda (4), a Justiça aceitou o pedido de medida protetiva contra o agressor.


Kedma, que mora em Cuiabá, passava as férias na capital catarinense com a família do então companheiro. Ela disse ter sido agredida pelo filho dele dentro de um apartamento após uma discussão no bairro Cachoeira do Bom Jesus.


O então companheiro da mulher estava no local quando as agressões começaram. Ele foi ouvido pela polícia como testemunha. As informações sobre o que teria acontecido para que a discussão tivesse início não foram divulgadas pelas autoridades por causa do tipo de ocorrência.


Segundo a Polícia Militar, os agentes foram até o local e entraram na residência após autorização. Vários itens estavam destruídos, havia sinal de luta corporal e sangue no chão e na mobília. Kedma foi encontrada no banheiro, e os envolvidos foram encaminhados à delegacia.


De acordo com Patrícia Fronza, delegada responsável pelo caso, o homem vai responder pelo crime de lesão corporal qualificado pela violência doméstica, com aplicação na lei Maria da Penha.


"O inquérito já foi finalizado, pois como é um auto de prisão em flagrante foram ouvidas todas as pessoas naquela madrugada mesmo. O que ainda falta, e que vamos encaminhar essa semana, é o exame de corpo de delito, que nós levamos ela para fazer ontem [segunda-feira (4)] no IML e o laudo pericial da casa", disse a delegada.


Com o auto de prisão em flagrante, o boletim de ocorrência foi encaminhado para o Ministério Público. A delegada aguarda outros documentos que vão ajudar a esclarecer o caso.


Repercussão


O caso ganhou repercussão após Kedma postar os vídeos dentro de um banheiro depois das agressões. Nas imagens, ela mostrou os ferimentos e chegou pedir ajuda dos seguidores para chamar a polícia, pois disse que não havia conseguido.


"Olha só o que ele fez com a minha boca, a minha mão. Eu não aguento isso. Eu preciso ir embora e ninguém me deixa ir embora. Eu ainda vou sair como culpada porque eles são ricos, eles têm dinheiro", disse Kedma em um dos vídeos.


O que diz o empresário


Preso após a ocorrência, Derli Júnior, também utilizou as próprias redes sociais para se pronunciar sobre o caso. Ele disse que todas histórias possuem dois lados e pediu para que as pessoas aguardassem até que os fatos sejam esclarecidos.


"Vocês concordam que toda a história tem dois lados?! Peço que antes de atirarem pedras, se permitam a escutarem e entenderem de fato, para aí sim tirar suas próprias conclusões. Fazemos questão de compartilhar o que aconteceu", escreveu.


Por volta das 13h, ele publicou uma nota assinada pelo advogado William Khalil nas redes sociais. O texto diz que "os relatos divulgados não correspondem com a verdade e que no momento oportuno e no campo certo serão devidamente esclarecidos na busca da verdade, confiando plenamente no Poder Judiciário"


A defesa do empresário afirma ainda que "qualquer comentário ou afirmação não passará de mera especulação e tentativa de distorcer a verdade com o intuito de se aproveitar do momento".


O G1 SC tentou contato com a influenciadora digital Kedma Oliveira e com José Derli Júnior, mas não obteve retorno. A reportagem também procurou a defesa do empresário, mas não conseguiu retorno até as 12h20 desta terça-feira (5).

Fonte: G1 SANTA CATARINA

Imagens


  • Autor: Foto: Reprodução/Redes Sociais