Warning: mime_content_type(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/ab631c1708e1a3279a82f422a4073229.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 55

Warning: getimagesize(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/ab631c1708e1a3279a82f422a4073229.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 56

Impeachment: Julgamento marcado para o dia 14 é adiado

09/12/2020 21:35:00

Nesta quarta-feira (9), o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) e do Tribunal Especial de Impeachment, desembargador Ricardo Roesler, aceitou o pedido de adiamento do julgamento que estava marcado para a próxima segunda-feira (14).

 

Nesta data seria discutida e votada a admissibilidade da denúncia que aponta crime de responsabilidade do governador Carlos Moisés da Silva na compra dos 200 respiradores da Veigamed e na tentativa de construção de um hospital de campanha de Itajaí.


O adiamento foi solicitado pelo deputado Valdir Cobalchini (MDB), que afirmou que para um julgamento justo, os integrantes do Tribunal precisariam ter acesso ao parecer da Polícia Federal (PF) em relação ao envolvimento ou não do governador na compra dos respiradores.


Roesler já efetuou o pedido para que o Tribunal tenha acesso a informações do caso, que tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas ainda não foi atendido pelo órgão. A expectativa é de que uma nova data seja marcada quando os julgadores estiverem os documentos em mãos.


"Sem o conhecimento do parecer da Polícia Federal, seja na direção que for, estaríamos nos expondo ao risco de um julgamento injusto. E como Juízes, não temos o direito de julgar com base em informações extraoficiais. Tenho certeza que julgaremos de modo muito mais consistente com todos os elementos oficiais", destacou Cobalchini.

Fonte: RCN

Imagens


  • Autor: Foto: Bruno Collaço/Agência Alesc