Warning: mime_content_type(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/1292cf81912e763a1a8029eb510c68be.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 55

Warning: getimagesize(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/1292cf81912e763a1a8029eb510c68be.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 56

Covid em SC: óbitos em novembro já superam todo mês de outubro

24/11/2020 08:42:00

Segundo dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde nesta segunda-feira (23), Santa Catarina já registrou 320 óbitos por Covid-19 nos primeiros 23 dias de novembro. Este número já é maior que o registrado todo o mês de outubro, quando ocorreram 308 mortes pela doença.

 

Os números mostram uma reaceleração dos óbitos por Covid no Estado. Outubro tinha sido o mês com menos mortes pela doença desde junho, quando haviam sido registradas 234. Já o pico aconteceu nos meses de julho (887) e agosto (999).


Esse avanço tem causado preocupação nas autoridades. Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde, Raquel Ribeiro Bittencourt, o desrespeito aos protocolos de distanciamento tem resultado no aumento no contágio, e, consequentemente, no número de óbitos.


"Se as regras de segurança forem observadas, nós conseguimos baixar a curva de contágio. Não é hora de estar fazendo festas. Nós tivemos um momento de maior transmissão que foi até julho e agosto, depois começamos a ter um declínio muito leve e em seguida novamente um pico de casos por conta de toda esse descuido das pessoas. Temos muitas atividades clandestinas, festas noturnas, baladas, que estão incrementando esses casos", destacou Raquel.


No início de novembro, o secretário de Saúde, André Motta Ribeiro, já projetava uma nova onda de óbitos. De acordo com ele, a mudança nos métodos de tratamento da Covid ajudaram a diminuir as mortes, porém, a população precisa voltar a colaborar para que os números voltem a baixar.


"Percebemos que o aumento dos casos está acontecendo principalmente na faixa de 30 a 40 anos, que acabam não tendo um agravo, mas essas pessoas contaminam os mais frágeis. Podemos estar mais preparados, atendendo melhor os doentes, mas os mais frágeis, idosos, doentes crônicos, assim que houver circulação de novo do vírus nessa camada da sociedade, nós vamos ter óbitos de novo", ressaltou.


Desde o início da pandemia Santa Catarina já teve 3.494 óbitos pela doença. A cidade com maior número de mortes é Joinville (397), seguida por Florianópolis (214), Itajaí (188) e Blumenau (180).

Fonte: RCN

Imagens


  • Autor: Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom