Ministro da Cidadania visita SC e libera recursos para assistência social

10/10/2020 10:15:00

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o governador Carlos Moisés da Silva assinaram nesta sexta-feira (9), na Casa d'Agronômica, um repasse à assistência social em Santa Catarina que soma R$ 14 milhões. Os recursos serão destinados ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que deve beneficiar quase 60 mil famílias de produtores rurais e 400 mil pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

 

O ato ocorreu rapidamente. Lorenzoni desembarcou em Florianópolis por volta das 11h30, cumpriu o cerimonial de assinatura na Agronômica, e respondeu jornalistas na sequência.

No discurso, o ministro bateu na tecla do auxílio emergencial, benefício pago por meio de sua pasta e os consequentes benefícios para as pessoas e empresas. Além disso, disse que o PAA é uma iniciativa semelhante, que ajuda catarinenses nas duas pontas.

O recurso será utilizado para compra de alimentos de cerca de 300 cooperativas de produtores, que serão pagos diretamente pelo governo federal por meio do Banco do Brasil. Segundo ele, os valores vão beneficiar principalmente famílias de produtores que estão nas "franjas" das cidades, ou seja, nem em área urbana e nem em área rural. 

"Há uma linha abrupta entre o que é área urbana e o que é área rural. Agora, tem uma zona ali de transição que tem família com muita carência. Ela não é atendida pelo auxílio emergencial e não tem onde desaguar sua produção porque vive de feiras, venda direta", afirmou. 

Além disso, elogiou a gestão de Jair Bolsonaro à frente da pandemia, dando destaque para as ações de manutenção de emprego e renda. "Para quem vive na América Latina, lá da fronteira do México, até Ushuaia aqui, o desemprego, a miséria e a fome mataram mais ao longo das últimas duas décadas do que qualquer doença", disse. 




Moisés e Lorenzoni em ato na Casa d'Agronômica Foto: Murici Balbinot/


Mensagens

Moisés aproveitou o encontro para mostrar aproximação com o governo federal. "Nos encontrávamos [Onyx e eu] eventualmente, na corrida para as eleições de 2018, sempre ao lado do presidente Jair Bolsonaro, sempre sustentando e fazendo o que precisava ser feito. [...] Foi um ano que trouxe uma renovação muito importante na política do Brasil e com resultados perceptíveis na gestão de alguns estados e do nosso país", disse. 

Chamou o governo Bolsonaro de "técnico" e "republicano" e usou parte do tempo para dizer que o Executivo estadual tem combatido contratos irregulares e malfeitos, em uma mensagem contra o processo de impeachment, e citando práticas que são apontados a Julio Garcia (PSD).

Em outro momento, o governador agradeceu Bolsonaro pela liberação dos recursos aos mais necessitados e defendeu o uso de dinheiro público para financiar projetos sociais. "É certo que devemos ensinar a pescar, mas ninguém pesca de barriga vazia", disse. 


Impeachment

Perguntado sobre o processo de impeachment contra Moisés e a vice Daniela Reinehr, o ministro Lorenzoni desconversou. Disse que o Programa e a liberação de recursos são um ato muito importante e que sua visita não significa um apoio do Planalto ao atual governador. 

"Os entes subnacionais têm sua vida própria naquilo que é atinente às suas questões políticas e administrativas no âmbito do Estado. Não nos cabe comentar. Nós estamos aqui porque esse Programa é altamente relevante. [...] A gente não se manifesta em relação àquilo que não é nossa responsabilidade. O que a política catarinense vai fazer para atender melhor sua população vai ser uma decisão tomada regionalmente", disse. 

Mas também mostrou solidariedade. "O que o presidente Bolsonaro nos cobra diariamente é a dedicação com o cidadão brasileiro. Servir com dedicação, humildade e responsabilidade. E eu tenho certeza de que é a mesma linha que segue o governo do Estado", afirmou. 


Presença

O encontro reuniu uma série de autoridades. Entre elas o senador Jorginho Melo (PL), o deputado federal Daniel Freitas (PSL), o deputado licenciado Rogério Peninha Mendonça (MDB), a líder de governo na Alesc Paulinha (PDT), e a vice-governadora Daniela Reinehr. 

Fonte: RCN

Imagens


  • Autor: Foto: Murici Balbinot