Warning: mime_content_type(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/12eed2f07180476dfa3b6a1c53b5d1b6.jpeg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 55

Warning: getimagesize(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/12eed2f07180476dfa3b6a1c53b5d1b6.jpeg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 56

Polícia de SC cumpre mandados em investigação de possíveis fraudes em ações contra a Celesc

10/09/2020 12:50:00
Agricultores eram aliciados e pediam indenização por falta de luz usando laudos fraudados, segundo investigação.

A Polícia Civil cumpre na manhã desta quinta-feira (10) sete mandados de busca e apreensão em Rio do Sul, Ituporanga, Vidal Ramos e Pouso Redondo, no Vale do Itajaí, em uma investigação que apura possíveis fraudes em pedidos de indenizações por falta de energia elétrica. O prejuízo às Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), companhia que comercializa e distribui energia no estado, pode chegar a R$ 29 milhões

 

“As investigações apuram a utilização de laudos falsificados em processos indenizatórios contra a Celesc e prejuízo estimado de R$ 26 milhões e que esses laudos foram utilizados em cerca de 1,2 mil processos só no ano de 2020”, explica o delegado de Polícia Pedro Mendes, da Delegacia de Estelionatos e Defraudações da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DD/DEIC).


De acordo com a operação iniciada ano passado, agricultores eram aliciados e entravam com ações judiciais por danos por falta de energia usando laudos fraudulentos. O G1 procurou a Celesc e aguardava retorno até as 10h30.


Até as 9h30 a polícia não detalhou o que havia sido apreendido na operação denominada de Nicotiana, quem aliciava os agricultores e quantos seriam.

Fonte: G1 SANTA CATARINA

Imagens


  • Autor: Foto: Polícia Civil/Divulgação