Warning: mime_content_type(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/e3a393140128451902d1e33156a69517.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 55

Warning: getimagesize(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/e3a393140128451902d1e33156a69517.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 56

Advogado e namorada viram réus por envolvimento na morte de empresário em Balneário Camboriú

16/05/2020 21:02:00
Outras três pessoas também foram denunciadas pelo MPSC e vão responder judicialmente por envolvimento no caso. Crime foi em janeiro, em frente à casa da vítima.

Um advogado, a namorada dele e mais dois homens viraram réus pela morte do empresário Humberto Luiz Cavazzotto, de 49 anos, em Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense. O assassinato ocorreu em janeiro deste ano, na frente da casa da vítima. Os quatro estão presos preventivamente, sendo a mulher em casa, com uso de tornozeleira. Uma quinta pessoa também foi denunciada, pela adulteração da placa do veículo usado no homicídio.

 

As informações foram divulgadas nessa quinta-feria (14) pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). Segundo a denúncia, o crime foi motivado porque a vítima cobrava do advogado uma dívida referente à compra de um carro no valor de R$ 100 mil.


Denúncia


A denúncia foi apresentada no dia 8 de maio pela 8ª Promotoria de Justiça de Balneário Camboriú. Conforme o MPSC, o assassinato foi planejado pelo advogado, que estava incomodado com a cobrança insistente da dívida, e pela namorada dele.


Com a ajuda de um amigo, que foi preso em Osório (RS), o advogado e a namorada conseguiram o contato de um quarto homem, contratado para executar o crime, segundo o MPSC.


No dia anterior ao homicídio, o acusado de ser o autor dos disparos e o advogado teriam roubado um veículo em Itajaí. Uma quinta pessoa, também contatada por meio do homem preso no Rio Grande do Sul teria trocado a placa do carro por uma clonada.


No dia do crime, o denunciado apontado como o autor dos disparos teria estacionado próximo à casa do empresário e o advogado teria ficado à espreita, próximo do local. Por volta das 8h25, a vítima foi até a frente de casa para despedir-se de um amigo com quem estava tomando chimarrão. Nesse momento, Cavazzotto foi abordado pelo criminoso e levou seis tiros, morrendo no local.


Em seguida, o homem que atirou teria se encontrado com o advogado e ambos seguiram para Porto Alegre (RS). A namorada do advogado ficou em casa, monitorando veículos de comunicação e redes sociais para passar aos demais as informações sobre o homicídio que eram divulgadas, acusa o MPSC.


Tipificação do crime


Para o Ministério Público, o homicídio foi duplamente qualificado - praticado por motivo torpe e sem possibilidade de defesa pela vítima. A denúncia foi recebida pela Justiça ainda no dia 8, e os cinco denunciados réus na ação penal.


O advogado e o executor do assassinato respondem por homicídio, roubo de veículo e adulteração de sinal identificador de veículo. A namorada do advogado, por homicídio. Já o homem preso em Osório vai ser julgado por homicídio e adulteração de sinal identificador de veículo, mesmo crime pelo qual responde o suspeito de ter alterado a placa.

Fonte: G1 SANTA CATARINA

Imagens


  • Autor: Foto: Patricia Silveira/NSC TV