Warning: mime_content_type(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/464644bceeb2bf58be6e18e7cc1f31e4.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 55

Warning: getimagesize(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/464644bceeb2bf58be6e18e7cc1f31e4.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 56

Família denuncia agressão e truculência de PMs durante festa de aniversário em São José

13/01/2020 20:02:00
PMs agiram com violência porque o som da festa estaria alto, disseram familiares. Convidados do evento foram atingidos por balas de borracha.

Uma festa de 15 anos ocorrida na noite de sábado (11) acabou em confusão em São José, na Grande Florianópolis. Os familiares da aniversariante, que pediram para não serem identificados, afirmam que policiais militares atiraram com balas de borracha e usaram spray de pimenta contra quem estava no local porque o som estaria alto.

 

A mãe da aniversariante chegou a ser presa, mas liberada logo depois, e o equipamento de som do DJ da festa, apreendido.


Os feridos registraram boletim de ocorrência e deverão passar por exame de corpo de delito para anexar o laudo no registro. A família também disse que vai procurar a Corregedoria e o Comando Geral da Polícia Militar em Florianópolis. A PM disse que, por enquanto, não vai se manifestar sobre o assunto.


Relatos


A festa foi planejada durante dois anos e ocorreu no salão de festa do Conselho Comunitário do bairro Bela Vista. “As lembranças são de terror. De eu vendo a minha mãe sendo espancada. De eu vendo meu tio sendo espancado. Os tiros. Todos os meus amigos correndo desesperados deixando coisas para trás”, disse a debutante.

“Eles quebraram lembrancinha da festa da minha filha. Foi horrível", disse a mãe da adolescente. Segundo ela, as policiais militares também agiram com violência. “Foram muito agressivas. Tinha uma mesmo que ela era de outro mundo. Foi ela que me bateu dentro da viatura. Depois ela mandou um policial me bater também", contou.


Segundo a família da aniversariante, policiais militares chegaram no local perto de 1h de domingo (12). "Eles já vieram meio que agressivos, né, já apontando a arma. Eles estavam sem identificação, sem a câmera, sem o brasão", falou uma prima da aniversariante. "Quando eu vi já começou os disparos, eles tentaram fechar o portão, mas eles enfiaram o pé e foi onde eles deram o primeiro tiro que pegou no meu tio", relatou.


Os tiros com bala de borracha atingiram convidados e parentes da debutante, que chegou a convulsionar. "Um policial com uma máscara preta veio atrás de mim, me puxou pelo braço, me deu um soco na cabeça e me jogou na parede", contou.


Entre os 150 convidados estavam pessoas com necessidades especiais. “Um policial chegou e apontou a arma para atirar nela, essa bala de borracha. Ela não conseguia fazer nada porque ela não escutava, ela não falava, ela ficou sem reação. Ela tem deficiência auditiva", disse a mãe da aniversariante.


Para uma tia da adolescente, os policiais agiram dessa maneira motivados por preconceito. "Eles fizeram para nos rebaixar, como somos negros e pobres. Nós não tínhamos o direito de estar fazendo aquela festa porque a gente era negro e pobre", disse.


"A gente tem que contar com a Segurança, e não ser agredido da maneira que foi. Uma abordagem precipitada, uma abordagem com excesso de força", falou o avô da debutante.

Fonte: G1 SANTA CATARINA

Imagens


  • Autor: Foto: Reprodução/NSC TV