TRE-SC mantém cassação de prefeito e vice de Laurentino e determina novas eleições

12/10/2019 09:57:00
Ainda não há data para o novo pleito. Gilberto Marchi e Vitor Nardelli foram condenados por oferecer vantagem ao eleitor em troca de voto, quando candidatos

O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) manteve a cassação do prefeito e vice-prefeito de Laurentino, Vale do Itajaí, Gilberto Marchi (PSDB) e Vitor Nardelli (PSDB), respectivamente. Eles foram condenados por, enquanto candidatos, oferecerem vantagem ao eleitor em troca de voto. O TRE-SC também determinou que haja novas eleições no município, o que ainda não tem data para ocorrer.

 

A decisão é desta sexta-feira (11). Cabe recurso. Os advogados do prefeito e do vice disseram que vão esperar a publicação da decisão para decidir se recorrem ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O acórdão ainda não foi publicado pelo TRE-SC.


Além da cassação, o TRE-SC determinou a inegibilidade por oito anos dos dois políticos. “Tenho pois por inadmissível que comitês de campanha sejam mantidos à disposição para o recebimento de demandas estritamente privadas provenientes de eleitores interessados em alguma espécie de ajuda financeira em troca de voto, o que, no caso dos autos, sequer é negado pela defesa", afirmou o relator do processo Fernando Lobo D'Eça durante a sessão.


Além do prefeito e vice-prefeito, a vereadora do município Tânia Aparecida Schlemper (PSL) também foi cassada. A reportagem não conseguiu contato com a defesa dela.


Primeiro grau


Em primeiro grau, a Justiça Eleitoral de Rio do Sul decidiu pela cassação de Marchi e Nardelli. Eles foram condenados por um esquema de facilitação de emissão de carteiras de motoristas em troca de votos, investigado na Operação CNH, em 2016.

Fonte: NSC TOTAL

Imagens


  • Autor: NSC