Catarinense é mantida em cárcere privado e é obrigada a se prostituir

05/07/2019 09:38:00
Vítima foi ao estado vizinho após aceitar uma proposta de trabalho, mas no local ela foi aprisionada e torturada

Uma mulher de Palma Sola foi separada dos filhos e obrigada a se prostituir, em troca de alimento e da vida das crianças, no Paraná. A vítima foi ao estado vizinho após aceitar uma proposta de trabalho, mas no local ela foi aprisionada e torturada. Na última quarta-feira, dia 3, ela foi libertada e o dono de uma boate foi preso.

 


Segundo informações do Portal Peperi, a vítima foi morar há cerca de 30 dias na cidade de Candói (PR), após aceitar uma proposta de emprego. Junto com os dois filhos – de um ano e outro de cinco anos- ela foi para a cidade. Quando chegou para trabalhar, o dono de uma boate tirou as crianças dela e a obrigou a se prostituir.

 

A Polícia Militar de Palma Sola e de Flor da Serra do Sul tomaram conhecimento dos fatos e começaram as buscas pela vítima. Os policias tiveram contato com a mulher via WhatsApp. A mulher contou que estava isolada e ferida devido às agressões. Ela teve uma perna quebrada e conseguiu pedir socorro, após ter acesso a um celular.  Aos policiais, ela passou a localização pelo aplicativo e foi resgatada por uma equipe de Candói.

 

Os policiais informaram que a vítima estava muito nervosa e com medo. Também temia pela vida dos filhos. Os militares prenderam o dono da boate e a mulher reencontrou os filhos.

Fonte: Com informações do Portal Peperi / Oeste Mais

Imagens


  • Autor: Divulgação