Mãe é suspeita de entrar em sala de aula e dar tapa na cara de professora em Tijucas

11/04/2019 08:47:00
Mulher queria tirar satisfação com docente sobre conflito entre filha dela e outro aluno de pré-escola, conforme boletim de ocorrência.

A mãe de uma aluna de pré-escola é suspeita de ter entrado na terça-feira (9) em uma sala de aula em Tijucas, na Grande Florianópolis, e dado um tapa na cara de uma professora. Um boletim de ocorrência foi registrado na Polícia Civil. Foi feito um termo circunstanciado e mãe, professora e diretora da unidade prestaram depoimento.

Segundo relato da direção à Secretaria de Educação do município, o caso ocorreu por volta das 13h30 de terça, horário de entrada de um centro de educação infantil. A mãe foi até a escola e falou com a direção que a filha dela tinha sido agredida por outra criança na segunda (8), por volta das 17h15.

Conforme a secretária de Educação do município, Neide Reis, a professora não estava no horário do ocorrido com as crianças, já que a aula havia terminado e os alunos aguardavam a chegada dos pais com um responsável da escola.

Segundo a Secretaria de Educação, a escola conta com um sistema socioeducativo e foi feita a reaproximação das crianças, mas a mãe não ficou satisfeita com a solução e foi até a escola.

"A professora aparentemente teria resolvido de uma forma pedagógica a situação entre os alunos e pediu que, se a mãe quisesse aguardar para falar com a mãe da outra criança, ela poderia. Ela teria conversado com essa outra mãe, mas ela disse 'não pode ficar só por isso, exijo que seja tomada alguma providência', e a professora insistiu que já havia tomado as medidas pedagógicas. Então, ocorreram as vias de fato", relata o delegado Ricardo Melo.

Segundo ele, a professora ficou com marcas de um tapa no rosto e a mãe, arranhões nos braços. Foi expedida guia para exame de corpo de delito das duas. "A diretora acabou intervindo na situação com um mata-leão, segurando a mãe que estava dando golpes na professora. Essas pessoas foram levadas para a delegacia, tomado depoimento delas", disse.

Foi registrado boletim de ocorrência contra a mãe por desacato e agressão contra a professora e diretora. Já a mãe registrou B.O. por agressão contra a professora e a diretora. Foi feito um termo circunstanciado para apurar os fatos.

"É inadmissível. É uma professora comprometida, tem um currículo impecável. Em situação nenhuma a violência se justifica", disse a secretária Neide Reis. Segundo ela, o estado está dando o apoio necessário a professora e resguarda o direito à criança, filha da mãe suspeita de agressão, de permanecer na escola.

Nesta quarta-feira, a professora e a filha da mulher suspeita de agressão não compareceram à aula. Professores fizeram uma manifestação de apoio à docente na unidade escolar. A reportagem tentou contato com as envolvidas, sem sucesso.

 

Fonte: G1 SC

Imagens


  • Autor: Imagem ilustrativa