Prefeito André Moser vai mandar auditar contas do HBR

05/12/2018 21:33:00
Anuncio foi feito através de suas redes sociais

A novela envolvendo o 13º salário dos funcionários do HBR ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira.

 

O prefeito de Indaial, André Moser, anunciou por meio das suas redes sociais que irá auditar as contas do Hospital Beatriz Ramos para ter um parecer mais concreto do que está sendo feito com os recursos repassados pela prefeitura de Indaial ao HBR.


Confira o comunicado do prefeito:

"Como gestor público, tenho o dever e a responsabilidade de tratar com coerência a destinação e a aplicação dos recursos públicos em nossa cidade. Muitas decisões tomadas pelo executivo são distorcidas pela mídia, que se utiliza de situações para se promover em cima de uma situação tão delicada e que afeta tantos indaialenses. 


Quero com muita serenidade buscar com responsabilidade aplicar corretamente os recursos que não são meus, mas da população de Indaial. Assunto recorrente neste últimos dias são as falhas de gestão do Hospital Beatriz Ramos, que embora somente este ano, até o mês de novembro, foram repassados só com recursos do fundo de saúde do município a quantia de R$ 10.752.075,58, valor que esse ano ultrapassará 11 milhões de reais, repito, a maior de toda a história, chega esta unidade hospitalar no final do ano com risco de atrasos de pagamento aos seus funcionários, remuneração de médicos, atrasos no FGTS e até mesmo atraso de pagamento de energia elétrica. 


Destaco que apesar dos esforços e de todo este repasse financeiro oriundo do município de Indaial, que é gerido pela diretoria administrativa hospitalar, chega-se a essa situação! Desta forma, estaremos imediatamente contratando uma AUDITORIA dos recursos investidos pelo município ao Hospital Beatriz Ramos, pois como prefeito e gestor público quero ter a clareza de como foram utilizados os recursos públicos, bem como qual a real situação do Hospital! 


Reafirmo e tranquilizo a toda população de Indaial quanto ao atendimento médico, estes não serão suspensos. E destaco ainda, não é momento de mídia oportuna ou oposição irresponsável, e sim, de solução do problema.  Peço, encarecidamente a compreensão de todos, pois é necessário averiguar toda essa situação para que se tenha melhor clareza de que forma está sendo aplicado esse volume financeiro, de 11 milhões repassado à instituição hospitalar!"

Imagens