Novembro Azul é mês de alerta à prevenção da saúde masculina

13/11/2018 09:16:00



Neste mês, dedicado ao Novembro Azul, a Secretaria de Saúde de Indaial intensifica as ações de conscientização sobre a prevenção e diagnóstico precoce de doenças que atingem a população masculina. O movimento é um alerta aos homens quanto ao autocuidado sobre sua saúde.


Nas unidades são ofertados diversos serviços à população masculina, como: aferição de pressão arterial, teste de glicemia, atualização do cartão de vacina, verificação de peso e cálculo de IMC (Índice de Massa Corporal). Também integra a lista pesquisa de antígeno de superfície dos vírus das hepatites B e C, teste de detecção de sífilis e pesquisa de anticorpos anti-HIV, os quais devem ser agendados diretamente com a unidade. Esses cuidados de prevenção precisam ser feitos da infância à vida adulta e velhice.


O Ministério da Saúde e o Instituto Nacional de Câncer (Inca) não recomendam que o exame de PSA (Prostate-Specific Antigens ou Antígenos Específicos da Próstata em português) seja utilizado para rastreamento populacional do câncer de próstata. Isso porque, às vezes, ele acusa um câncer maligno, que na verdade não está lá, ou apenas detecta quadros benignos, que não exigiriam biópsias agressivas na sequência.


A idade é o principal fator de risco para o câncer de próstata. Mais da metade dos casos ocorre a partir dos 65 anos. Mas seo homem já passou dos 50 anos ou tem histórico familiar de câncer de próstata, é hora de cuidar da saúde. “A orientação é buscar a unidade de saúde para uma avaliação individualizadaprocurando orientação médica. Outros fatores de risco para a doença são obesidade, alimentação inadequada, tabagismo, etilismo, sedentarismo e raça. A incidência é maior em homens da raça negra”, explica a diretora de Atenção Básica, Mara Aparecida Tambani.


Outras orientações para a saúde dos homens incluem:

- Procurar os serviços de saúde não apenas quando se está com uma doença;

- Evitar bebidas alcoólicas;

- Praticar exercícios físicos regularmente;

- Conversar sobre problemas e preocupações com a(o) parceira(o), familiares, amigos, entre outros;

- Pedir ajuda quando se sentir sobrecarregado por alguma situação de estresse;

- Controlar periodicamente as medidas de pressão arterial;

Manter a carteira de vacina atualizada;

Utilizar preservativo nas relações sexuais;

- Realizar consulta com o cirurgião dentista regularmente e exames de rotina periodicamente.


Dados da saúde masculina


No Brasil, os homens vivem em média 7,2 anos menos do que as mulheres. Segundo dados do IBGE em 2015, a expectativa de vida da população masculina chegou a 71,9 anos enquanto que a feminina atingiu 79,1.


68% das mortes de pessoas com idade entre 20 e 59 anos são em homens. A cada cinco pessoas que morrem entre 20 e 30 anos quatro são homens.


Conforme o Ministério da Saúde, em 2015, as principais causas da morbidade (adoecimento) da população masculina na faixa etária de 20 a 59 anos eram: 1ª – lesões, envenenamento e algumas outras consequências de causas externas; 2ª - doenças do aparelho digestivo; 3ª - doenças do aparelho circulatório; 4ª- algumas doenças infecciosas e parasitárias; 5ª - doenças do aparelho respiratório.


Ainda de acordo com o MS, em 2014, as principais causas de mortalidade da população masculina, também na faixa etária de 20 a 59 anos, eram: 1ª - causas externas (destacam-se as mortes devido à agressão por meio de disparo de outra arma de fogo ou de arma não especificada); 2ª - doenças do aparelho circulatório (destacam-se as mortes por Infarto Agudo do Miocárdio - IAM); 3ª - neoplasias (destacam-se as mortes por tumores malignos dos brônquios e dos pulmões); 4ª - doenças do aparelho digestivo (destacam-se as mortes por doença alcoólica do fígado); 5ª - algumas doenças infecciosas e parasitárias (destacam-se as mortes por doença pelo HIV resultante de doença infecciosa e parasitas).

Fonte: Prefeitura de Indaial

Imagens