Câmara de Vereadores de Urubici abre CPI para investigar prefeito por suspeita de desvio de dinheiro

05/11/2018 15:35:00
Prefeito afirma que não foi notificado do procedimento do Legislativo e nega acusações.

A Câmara de Vereadores de Urubici, na Serra catarinense,abriu uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o prefeito da cidade, Antonio Zilli (PSDB). Segundo a Câmara, a suspeita é que ele tenha desviado R$ 90 mil para pagar custos de um evento do filho dele. O prefeito não havia sido notificado pelo Legislativo até esta segunda-feira (5) e negou as acusações.


Em nota, a administração municipal diz “que todos os pontos serão esclarecidos de forma transparente respeitando cada fase e a comunidade como um todo. Afirma ainda ter total confiança nos poderes constituídos e não se tornará refém de manobras políticas que visam atacar a pessoalidade do prefeito”.

A CPI foi aberta na última segunda-feira (29) e tem 90 dias para concluir o processo, que pode culminar na cassação do mandato. A Câmara informou que o procedimento foi aberto em votação de seis votos a três.

Segundo o presidente da CPI, Guilherme Oberlaender (PPS), a suspeita é que a verba tenha sido desviada da Secretaria Municipal de Turismo.

Ainda em nota, a prefeitura diz "que tais ataques denotam claramente paixões pessoais e a ganância pelo poder".

Segunda CPI contra o prefeito

Conforme o vereador Oberlaender, esta é a segunda CPI que investiga a probidade do prefeito. A primeira CPI buscava irregularidades na gestão da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo.

"A partir do pedido de demissão da secretaria desta pasta, abentou-se a suspeita de irregularidades especialmente nos eventos esportivos, que teriam sido realizados sem autorização da titular e do Conselho de Turismo do Município", disse Oberlaender.

Da primeira CPI, foi feito um relatório. Após ouvir testemunhas de secretários e membros do conselho, "constatou-se que houve pessoalidade, e improbidade administrativa do prefeito", disse o vereador.

Depois, segundo o vereador, houve a denúncia por parte da população, que votou a CPI para pedir cassação do prefeito.

 

Fonte: G1 SC

Imagens