Prefeito de Rio do Sul é expulso do PSDB por apoiar chapa adversária

23/09/2018 16:11:00

O prefeito de Rio do Sul, José Thomé, foi expulso do PSDB após declarar apoio à chapa encabeçada por Gelson Merisio (PSD), adversária dos tucanos na disputa ao governo de Santa Catarina. A expulsão foi comunicada pelo diretório estadual do PSDB neste sábado, por meio de nota oficial.


No texto, os tucanos citam que a convenção da sigla definiu que o PSDB manteria unidade e fidelidade e que haveria expulsão sumária em caso de infidelidade partidária.

No início da campanha, Thomé chegou a declarar publicamente, em reuniões e vídeos gravados, o apoio a Mauro Mariani (MDB) e Napoleão Bernardes (PSDB). Nesta sexta-feira, porém, o prefeito de Rio do Sul passou a manifestar publicamente o apoio a Merisio e João Paulo Kleinübing (DEM).

José Thomé não foi localizado pela reportagem para comentar a expulsão.

Confira a íntegra da nota do PSDB:

"O PSDB de Santa Catarina comunica a expulsão sumária do prefeito de Rio do Sul José Thomé por infidelidade partidária.

Filiado ao PSDB desde 24 de abril de 2015, José Thomé recebeu, ao longo de todo o seu período como filiado, todo o apoio e suporte da militância partidária, e das lideranças tucanas estaduais e nacionais do PSDB, que culminaram com a sua vitória nas urnas nas eleições municipais de 2016, possibilitando que José Thomé assumisse como prefeito do PSDB de Rio do Sul, uma das mais importantes cidades de Santa Catarina.

Em virtude de o PSDB ter decidido soberanamente, em convenção partidária, que reuniu mais de 3 mil lideranças tucanas, realizada no dia 29 de julho de 2018, que seus integrantes, independentemente de hierarquia partidária, mantivessem a unidade e fidelidade ao PSDB sobre os rumos da sigla nas eleições de 2018, o PSDB de Santa Catarina sente-se traído por uma de suas principais lideranças.

Cabe destacar que a diretriz partidária aprovada, que trata de expulsão sumária em caso de infidelidade partidária, recebeu o apoio e o voto do convencional José Thomé.

Como é de conhecimento de todos, o PSDB faz parte da coligação ”Santa Catarina quer mais” na eleição majoritária, tendo como candidato ao cargo de Vice-Governador, Napoleão Bernardes, ex-prefeito do município de Blumenau.

José Thomé em reuniões públicas e com vídeos publicados já havia declarado apoio aos candidatos Mauro Mariani (MDB) e Napoleão Bernardes (PSDB) contudo, no dia 21 de setembro de 2018, passou a declarar apoio de forma pública a outra candidatura, de coligação adversária a do PSDB.

Diante das declarações públicas de José Thomé e em respeito a toda militância do PSDB e em cumprimento às regras estabelecidas no Estatuto e na Diretriz Partidária aprovada em Convenção de 29 de julho de 2018, não resta outra alternativa, a não ser, o da expulsão de José Thomé dos quadros do PSDB de Santa Catarina.

A infidelidade praticada por José Thomé, com certeza será uma marca perpétua em sua biografia política".

Prefeito de Chapecó expulso

Thomé foi o segundo político expulso de seu partido nessa semana por declarar apoio a candidato fora da chapa formada por sua própria sigla. Na terça-feira, o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, foi expulso do PSB por declarar apoio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência.

A expulsão ocorreu por conta da deliberação do congresso nacional do PSB, que decidiu que os membros da legenda apoiariam somente candidaturas de centro-esquerda nas eleições.

Fonte: Jornal de Santa Catarina

Imagens


  • Autor: Foto: Patrick Rodrigues / Agência RBS